Publicado em

Evite perder o drone com simples verificações, configurações e planejamento

Evite perder o drone com simples verificações, configurações e planejamento

Se você gosta de Drones com toda certeza já viu vários vídeos com usuários contando a saga e o sufoco para trazer o drone de volta, ou infelizmente a queda e/ou perda do aparelho. Infelizmente na maioria desses vídeos os usuários não contam os motivos pelos quais o fato aconteceu. Eles geralmente narram o fato, a angústia e o desespero para conseguir salvar seu equipamento, que tem um preço geralmente elevado, a perda e a frustração.

Pesquisando muitos acidentes, lendo manuais e conversando com pilotos experientes cheguei a conclusão que na grande maioria das vezes a queda não se deve a falhas no equipamento, mas sim a falta de planejamento e atenção a telemetria e aos avisos da aeronave. O erro mais comum é confiar unicamente na telemetria de bateria, ou seja na quantidade de bateria que falta, e fazer a regra simples: a quantidade de bateria que gastei para ir é a mesma que gastarei para voltar.

Porque essa regra quase sempre falha, principalmente em voos acima de 600m para drones pequenos e 1.500m para drones maiores, a direção do vento. Pois se para ir o voo foi a favor do vento o drone gastará em média 35 a 50% menos bateria. Ou seja se a volta for contra o vento ele poderá gastar até 60% mais de bateria. Logo observar o vento é importante. Planejar o voo usando softwares como o UAV Forecast, observar as condições meteorológicas no local e ficar muito atento a telemetria e seus avisos podem evitar a falta de bateria e a queda do drone.

Mas como fazer para conseguir ter essas informações e evitar que o acidente aconteça? Usar um checklist de voo que deve constar, no mínimo, com os seguintes itens:

1- Verificar as condições do tempo no local usando aplicativos como UAV Forecast.

2- Planejar o voo, traçando a rota no mapa e para isso pode-se usar o site do App Litchi para fazer os cálculos de distância e tempo estimado de ida.

3- Subir o Drone acima de 20m, ainda com visada, e verificar como o vento está a essa altura.

4- Utilizar a telemetria de forma correta. Os passos acima são importantes, mas o crucial é saber usar a telemetria.

Se a telemetria é a mais importante, seguem algumas dicas para utilizá-la de forma correta. Vamos usar como exemplo a telemetria do DJI GO4, mas pode-se utilizar de forma semelhante em outras marcas e modelos de drone.

O alerta mais importante em relação ao vento, tanto para retorno do drone, como para a própria segurança durante o voo é o alerta abaixo.

Se ocorrer esse aviso, ou um semelhante a esse, baixe o drone para uma altura de segurança.

Outro ponto importante na telemetria é observar a compensação que o drone está fazendo para se ajustar ao vento. Para saber observe a bússola no lado esquerdo do App. Se a parte azul da bola estiver inclinada isso informa que tem vento e o drone está gastando mais bateria para compensar. Para checagem acima o drone deve estar com os sticks no centro, ou seja em repouso.

Você pode e deve ser orientar pela telemetria de bateria, mas se você tem compensação de vento deve-se subtrair, no mínimo, um terço do tempo total de bateria por medida de segurança.

Por fim, usar sempre o check list básico de voo:

Bateria: Controle e Drone sempre com baterias totalmente carregadas. Cheque se a bateria está bem presa ao drone.

Hélices: Verifique se estão bem colocadas, uma hélice mal colocada é um risco muito alto.

Controle: Link o controle ao drone e cheque o Compass, se aparecer a barrinha em amarelo no App mesmo que não peça a calibragem, faça assim mesmo por segurança.

GPS: Sempre decole com no mínimo 8 satélites, apesar do drone permitir decolar com 6 satélites prefira decolar com 8 ou mais satélites.

RTH – Return To Home: No início do voo verifique sempre se o drone marcou o RTH. Muito importante, veja sempre o local onde está sendo realizado o voo para ajustar a altura de RTH. Por padrão é 30m, mas dependendo do local de voo pode ser que tenha obstáculos maiores que 30m, logo altere esse parâmetro.

Decolagem: Decole e pare o drone a uns 5m de altura e veja como está a estabilidade, o barulho e observe se não tem nada de anormal.

Todos esse cuidados não irão impedir um desastre, mas irão reduzir em muito as chances de acontecer algo ruim com seu drone. Bons voos!

Fonte: RTHDRONE